terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Aquecer comida em plásticos/Tupperware

Eu não sei se é verdade ou não que existem dioxinas, os ftlatos, o bisfenol-A (BPA) entre os compostos químicos dos plásticos. Parece que aqueles apresentam relação com uma série de doenças como diabetes, cancro (de mama e próstata), esterilidade, puberdade precoce, baixa produção de leite materno, doenças cardíacas e hepáticas, alterações de tiróide, distúrbios comportamentais e neurológicos (parkinson, alzheimer esquizofrenia, autismo). Parece ainda que essas substâncias alteram completamente o metabolismo de glândulas e hormonas, provocando distúrbios na secreção, transporte, ligação, acção e eliminação de hormonas.

Eu não sei se por aquecer comida em recipientes de plástico estou a dar estrogénio ao meu companheiro mas porque acho que tal não lhe faz falta :) utilizo recipientes de vidro. Em última análise não estou a comprar produtos que podem nem ser recicláveis (pois nem todos os plásticos o são) e estou a investir em recipientes que não se vão desgastar tanto pois os plásticos têm tendência, depois de algum uso, a ficarem um bocado gastos. Às vezes parece que se andou com uma faca a raspar o plástico.

Nestes isso não acontece, e claro que para aquecer é sem a tampa!

Quando já não tenho destes, e porque costumo levar comida para o trabalho, se tiver que levar um recipiente de plástico só ponho a comida lá dentro depois desta arrefecer e levo um prato onde aqueço a comida.

Além de estar a contribuir para um melhor ambiente estou a seguir os conselhos do povo pois mais vale prevenir...

Para quem quer continuar a utilizar plásticos ainda assim é reconhecido que nem todos devem ser utilizados, tem que se ver o símbolo que têm, podem ver isso aqui.

Ainda contra o desperdício e poluição das garrafas de àgua (estas então nem pensar em reutilizar, começam a ganhar cor e cheiro), a minha companheira de ginásio, de trabalho e de viagem é desta família:

2 comentários:

andreia disse...

Olà, fiquei a pensar seriamente em deixar de usar tanto os tamparores de plastico ...irra enquanto nao se sabe tudo bem , mas agora tenho receio de estar a fazre mal ao meu marido e aos meus pequeninos ...:(
bjs e obrigada

Dona da Casa disse...

Em qualquer dos cenários estamos a falar de doses muito mesmo muito pequenas (na libertação do que quer que seja com o aquecimento dos plásticos). Claro que o que poderá não ser muito bom é a exposição continuada. Aquecer um prato de vez em quando não será o fim do mundo mas evitar ás vezes é tão fácil, basta passar para um prato. No meu caso já deixei um no trabalho, para não andar com ele para a frente e para trás.
Mas no essencial acho que moderação deve ser a palavra de ordem.
Bj e obrigada